Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
27/09/21 às 8h46 - Atualizado em 27/09/21 às 14h16

Parque Ecológico Saburo Onoyama reabre com medidas de segurança

Moradora da CSB 10, em Taguatinga Sul, a administradora Ariene Borges Artiaga, 39 anos, já se divertiu muito com filho Leonardo, 14, nas trilhas, no parquinho e na piscina do Parque Ecológico Saburo Onoyama. Hoje ela repete, com alegria, o mesmo passeio com a filha Mariana, de dois anos. E comemora a reabertura do local, depois de mais de um ano fechado por causa da pandemia.

 

Com área aproximada de 93 hectares, parque tem várias trilhas naturais | Fotos: Paulo H. Carvalho/Agência Brasília

 

“Gosto muito desse parque e me acostumei a vir aqui desde que o meu filho era pequeno”, conta. “É um lugar agradável, bem-arborizado e arrumado. É gostoso para fazer caminhada ou para brincar com criança. Estou feliz porque vou poder vir aqui todos os finais de semana.”

 

A satisfação de Ariene com a reabertura desse espaço não é um caso isolado. O Parque Ecológico Saburo Onoyama desperta o interesse de crianças e evoca boas lembranças em adultos que frequentam o local há décadas. E não é por menos. Oficialmente criado em 1996 – embora as duas piscinas tenham sido construídas na década de 1980 –, o parque era conhecido como “Vai Quem Quer”, num tempo em que ainda não era considerado uma unidade de preservação ambiental.

 

“Brinquei muito aqui, quando era criança”, lembra o servidor público Tiago Braga, 38, morador da QSD 08, bem à frente do parque. “Para mim, é como se esse parque fosse a extensão da minha casa. É um ambiente muito agradável”. Casado e com um filho, Breno, de 2 anos e 8 meses, Tiago se esmera em proporcionar lazer de qualidade para a família.

 

O parque, naturalmente, está no topo das opções de diversão:  Aline, a esposa, adora a abundância do verde, e o pequeno Breno ama brincar na areia do parquinho.  “Aqui é um lugar bem tranquilo para a gente aproveitar a natureza”, ressalta Aline.

 

Ariene Artiaga, com a filha Bruna: “Estou feliz porque vou poder vir aqui todos os finais de semana”

Pedido da comunidade

A reabertura do Parque Ecológico Saburo Onoyama foi uma demanda da comunidade de Taguatinga e da administração. Antes da pandemia de covid-19, o local era utilizado, oficialmente, para as aulas de ginástica de grupos de idosos, para as “peladas” com hora marcada de homens nem tão atletas e para a caminhada de moradores que queriam ganhar mais saúde e de pessoas ansiosas pelo ócio, com direito a banho de sol.

 

A média de visitantes, nos fins de semana, chegava a 3 mil – número praticamente duplicado nos feriados que ocorrem no período de seca. Com o forte calor e a umidade em baixa, o parque recebia uma média de 5 mil pessoas aos sábados e domingos.

 

Há 15 dias reaberto, a unidade de conservação vai aos poucos retomando o clima de antes da pandemia, com ressalvas. O momento ainda exige cuidados e atenção, razão pela qual voltar à normalidade significa que a população deve continuar atenta à necessidade de medidas protetivas contra a proliferação do coronavírus.

 

Uso consciente

“Todos são bem-vindos para frequentar o parque”, pontua a superintendente de Unidades de Conservação, Biodiversidade e Água do Instituto Brasília Ambiental, Rejane Pieratti. “As pessoas devem sim aproveitar o espaço para fazer as suas atividades físicas ao ar livre. É importante para a saúde e já está provado que isso ajuda a aumentar até a imunidade. Então, vamos usar o local, mas com responsabilidade.”

 

A retomada do movimento, sabe a gestora, tem de ser gradativa. Assim, a piscina do parque, por ora, permanece fechada, já que se trata de um espaço no qual fica difícil manter o distanciamento social ou mesmo exigir o uso de máscara.

 

Os demais espaços, no entanto, já podem ser frequentados pelo público. “Historicamente, esse é um parque que sempre enche, então cada um deve cuidar de si e do outro”, orienta Rejane. “É preciso que as pessoas mantenham o distanciamento, usem máscara protetiva e levem o seu próprio álcool gel”.

 

Localizado em Taguatinga Sul e com uma área de 93 hectares – equivalente a cerca de 93 campos de futebol –, o Parque Ecológico Saburo Onoyama possui trilhas naturais, pontes de madeira, parques infantis, churrasqueiras, quadra de areia, quadras de esportes e área para piquenique, além da sede administrativa. O horário de funcionamento, com a reabertura, volta a ser das 6h às 18h.

 

Parque Ecológico Saburo Onoyama

  • Setor C Sul, AE QSC 26 – Taguatinga Sul. Telefone: (61) 3352-2102.
  • Funcionamento: diariamente, das 6h às 18h.

 

Confira aqui a galeria de imagens.

 

Com informações da Agência Brasília 

Brasília Ambiental - Governo do Distrito Federal

SEPN 511 - Bloco C - Edifício Bittar - CEP: 70.750-543