Governo do Distrito Federal
10/05/22 às 11h11 - Atualizado em 17/05/22 às 8h10

Brasília Ambiental tem participação ativa no Cidade Segurança Pública

COMPARTILHAR

O Instituto Brasília Ambienta participou ativamente da 8ª edição do Programa Cidade Segurança Pública, encerrado neste final de semana, em Sobradinho, com suas áreas de Fiscalização, Auditoria e Monitoramento (Sufam), Educação Ambiental (Educ) e Ouvidoria. O Programa é coordenado pela Secretaria de Segurança Pública e envolve vários órgãos do Governo do Distrito Federal (GDF).

 

 

O secretário de segurança pública, Júlio Danilo, destacou a atuação do Brasília Ambiental. “Percebemos uma atuação muito enfática e cada vez maior dos órgãos envolvidos. Além das ações de policiamento, que são de extrema importância para redução dos índices criminais nas regiões em que realizamos a Cidade da Segurança, temos como objetivo melhorar a qualidade de vida da população. Desta forma, a atuação do Brasília Ambiental nesta oitava edição, como nas anteriores, foi essencial, principalmente nas questões relacionadas à perturbação do sossego. Este é um projeto que nos possibilita atuar de forma cada vez mais regionalizada e integrada”, disse.

 

Participação – A equipe de fiscalização de poluição sonora orientou empreendedores sobre a legislação referente ao tema, e realizou 20 monitoramentos, seis autos de infração e uma interdição total. Ainda aplicou R$ 11,020,00 em multas.

 

 Os auditores fiscais que atuam na área de flora, Unidades de Conservação e Áreas de Proteção Permanente (APPs) realizaram três ações fiscais em áreas embargadas. Eles também realizaram três monitoramentos, nas quais havia suspeita de parcelamento irregular de solo de áreas públicas e desmatamento. Não foram constatadas novas ações antrópicas, além das já autuadas, portanto, não foram lavrados novos documentos fiscais.

 

Já a equipe de fauna realizou oito ações fiscais, nas quais duas foram casos de reincidência e uma nova autuação. Foram apreendidos 13 passeriformes, duas armadilhas de capturas, três jabutis e 20 galos, e aplicadas multas no valor de R$ 72 mil.

 

A fiscalização de atividades licenciáveis realizou vistoria em quatro mineradoras da região. Todas estavam atuando dentro da regularidade. Também foram fiscalizados sete postos de combustíveis com lavratura de três autos de infração, e aplicação de multa de, aproximadamente, R$ 30 mil.

 

Trabalho Conjunto – As áreas do Instituto realizaram trabalho conjunto no CSP. A Unidade de Educação Ambiental (Educ) atuou no primeiro dia junto com a Ouvidoria, realizando atendimentos e orientações à população sobre o tema e outras ações da Autarquia. Atuou também junto com a área de fiscalização no que se refere à legislação de poluição sonora e maus tratos a animais.

 

 

No segundo dia, a Educ realizou, no Parque Ecológico Jequetibás, uma Roda de Conversa intitulada “Madeira Sustentável é Legal”. “Começamos a propor este assunto devido à importância de tratarmos da maneira correta o recurso madeireiro, que é fundamental para a nossa existência, desde o lápis, o papel, a mesa… Não podemos criminalizar todo corte de árvore. Temos cortes de árvores que são necessários, para construção de habitação, por exemplo”, esclarece Marcus Paredes, chefe da Educ.

 

Na avaliação do auditor do Brasília Ambiental, Alan Ferreira, a atuação do órgão foi bastante produtiva. “Fizemos orientações sobre poluição sonora causada por estabelecimentos comerciais, que usam som automotivo, som mecânico ao vivo, e ainda sobre maus tratos a animais, com distribuição de folderes com conteúdo da legislação sobre esses assuntos. Registramos ainda três manifestações sobre possíveis invasões de APPs (Área de Preservação Permanente)”, relata.

Brasília Ambiental - Governo do Distrito Federal

SEPN 511 - Bloco C - Edifício Bittar - CEP: 70.750-543