Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
26/08/20 às 15h07 - Atualizado em 4/09/20 às 9h53

Trinchão e Sarney Filho vistoriam melhorias no Dom Bosco

O presidente do Instituto Brasília Ambiental, Claudio Trinchão, e o secretário de Meio Ambiente, Sarney Filho, estiveram na manhã desta quarta-feira (26) vistoriando as ações de melhoria que estão sendo realizadas na Unidade de Conservação do Monumento Natural Dom Bosco (MNDB), localizada no Lago Sul. As obras serão entregues no próximo domingo (30), com a realização de uma missa para marcar o mês de nascimento de Dom Bosco.

 

As melhorias na Unidade de Conservação incluem colocação e pintura de meio-fio, reforma de calçadas, roçagem e poda, limpeza e pintura das estruturas, lavagem do anfiteatro natural e pintura de sua arquibancada, troca de fechaduras e reparo das portas da Ermida Dom Bosco, reforma da capela, que receberá novos vidros e pintura. Além da demarcação da coopervia e da ciclovia, instalação e manutenção de lixeiras, demarcação de área de banho no espelho d´água, construção de uma rampa de acesso a portadores de necessidades especiais e instalação de novos corrimões nas escadas.

 

“Viemos no Dom Bosco acompanhar as obras e intervenções da Força-Tarefa do Governo do Distrito Federal. Estão sendo feita limpeza e diversas intervenções para deixar a unidade mais aprazível, mais organizada e limpa. Teremos a recuperação dos banheiros, píer, pistas, entre outros, para trazer mais qualidade para os frequentadores”, comentou Claudio Trinchão.

 

Esta ação faz parte da Força-Tarefa nos Parques, que envolve órgãos do Governo do Distrito Federal como as Secretaria de Governo e de Turismo, Instituto Brasília Ambiental, CEB, Caesb, Detran, DER-DF, FUNAP, SLU, Novacap e Administração Regional do Lago Sul.

 

De acordo com Sarney Filho, o Monumento Natural Dom Bosco é o décimo primeiro a ser beneficiado pelas ações do GDF. “Desde o início do governo percebemos que os parques do Distrito Federal precisavam de uma atenção especial. A resposta foi, junto com a Secretaria de Governo, implementar a Força-Tarefa que tem obtido êxito e reforçado a vocação natural do DF para o turismo ecológico. Mostra ainda que o trabalho em conjunto é uma grande força do GDF”, afirma.

 

Conservação – A superintendente de Unidades de Conservação, Biodiversidade e Água (SUCON), do Brasília Ambiental, Rejane Pieratti, explica que mesmo oferecendo tantos atrativos e sendo um ponto turístico tradicional, o Dom Bosco é uma Unidade de Conservação importante para a manutenção da biodiversidade do Cerrado. “Gosto de lembrar que o espaço não é simplesmente um parque, é um espaço que precisa ser tratado com o respeito que merece e da ajuda de cada pessoa para ser cuidado. Por isso, sempre peço que os visitantes denunciem casos de depredação do patrimônio e que sejam guardiões do espaço”.

 

A unidade foi criada como Parque Ecológico (Uso Sustentável) e recategorizado como Monumento Natural (Proteção Integral) em conformidade com o Sistema Distrital de Unidades de Conservação do Distrito Federal (SDUC).

 

Monumento Natural Dom Bosco – A área de 171,98 hectares mantém reservas nativas de Cerrado e está situada na Orla do Lago Paranoá, oferecendo uma paisagem exuberante. Além de oferecer trilhas, pistas para skate e bicicletas, a infraestrutura do Monumento Natural é composta por coopervia, ciclovia, banheiros, anfiteatro aberto, Sede Administrativa com sala para Educação Ambiental (Casa da Cerradania), Jardim do Patrimônio Ecológico do DF e estacionamento. Até antes das restrições impostas pela Pandemia do Covid-19, o Dom Bosco recebia, em média, cinco mil visitantes por semana.

 

A Ermida Dom Bosco, a primeira obra de alvenaria construída na capital, é uma das principais atrações. A pequena capela, projetada por Oscar Niemeyer, homenageia o segundo padroeiro de Brasília, São João Bosco, que teria previsto, em sonho, a construção da cidade, ainda no Século XIX.

Brasília Ambiental - Governo do Distrito Federal

SEPN 511 - Bloco C - Edifício Bittar - CEP: 70.750-543