Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
23/10/13 às 22h07 - Atualizado em 17/12/18 às 11h24

Primeiro voo comercial do país com bioquerosene desembarca em Brasília

consumidor 23101731 gd

Foto:MidiaCom News

Combustível renovável é aposta do setor Aéreo para reduzir em 50% emissão de poluentes e deverá ser usado em voos durante a Copa do Mundo

Desembarcou hoje (23), no Aeroporto Internacional Juscelino Kubitscheck, em Brasília, o primeiro voo comercial do país abastecido com bioquerosene, combustível à base de óleos vegetais e gordura animal que é a aposta do setor Aéreo para reduzir a poluição causada pelos aviões.

“A substituição do querosene pelo bioquerosene é mais um passo que o Brasil dá a frente de qualquer outro país do mundo. Coloquei Brasília à disposição para ser base de mistura dos combustíveis da aviação, temos um aeroporto estratégico”, destacou o governador em exercício, Tadeu Felippelli.

Ele estava presente no voo G3 1408, com origem em São Paulo (SP), operado pela companhia aérea Gol, acompanhado de outras autoridades.

A companhia aérea espera disponibilizar cerca de 200 rotas com a nova tecnologia, que pode reduzir em 80% a emissão de gases do efeito estufa, durante a Copa do Mundo de 2014.

Conforme cálculos da União Brasileira do Biodiesel e Bioquerosene (Ubrabio), o combustível é quatro vezes mais caro que o querosene de aviação (QAV-1), por isso, o uso comercial dessa fonte renovável, e menos poluente, depende de incentivos do governo, segundo a entidade.

“Eu diria que não é (muito caro), pois em poucos anos esse custo poderá ser igual ou até inferior (ao preço combustível fóssil), mas vai depender de condições viáveis”, explicou o presidente da Ubrabio, Juan Ferrés.

Segundo o governo federal está em avaliação a forma mais correta de incentivo à utilização de biocombustível na aviação.

“É cedo para definir como vamos operar para que essa experiência, que já é viável, seja coletivamente utilizável. Esse é o objetivo da política que vai ser formulada a partir de agora”, argumentou o ministro-chefe da Secretaria de Aviação Civil, Moreira Franco.

O setor de Aviação Civil brasileiro tem compromisso firmado com a Associação Internacional de Transporte Aéreo para reduzir, em 50%, a emissão de gases poluentes até 2015, em comparação aos índices de 2005.

A data do teste comercial com o bioquerosene foi escolhida porque marca os 106 anos do primeiro voo feito por Santos Dumont e também o Dia do Aviador.

O uso de combustíveis renováveis se tornou possível depois que a Agência Nacional do Petróleo (ANP) publicou, em julho, resolução que permite a adição de até 50% de querosene alternativo ao QAV para consumo em turbinas de aeronaves.

Fonte: Agência Brasília/GDF

Brasília Ambiental - Governo do Distrito Federal

SEPN 511 - Bloco C - Edifício Bittar - CEP: 70.750-543