Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
8/11/19 às 8h15 - Atualizado em 13/04/21 às 9h38

Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais

A Diretoria de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais – DPCIF, subordinada à Superintendência de Unidades de Conservação, Biodiversidade e Água – SUCON, é responsável pela gestão, monitoramento e execução de todo planejamento relativo a incêndios florestais do Brasília Ambiental.

Atualmente conta com três grandes eixos de atuação:

– Monitoramento de Áreas Queimadas (PROMAQ);

– Gestão de Brigada Florestal;

– Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais nas Unidades de Conservação do Brasília Ambiental.

 

Todos os anos, as queimadas na época seca ocorrem em grande quantidade, e a presença de profissionais qualificados capazes de atuar nos focos de incêndios é de suma importância.

 

Dentre as ações da Brigada Florestal nas Unidades de Conservação estão: conhecimento do relevo, fitofisionomias, presença de recursos hídricos e outras peculiaridades que permitirão atuar de forma mais eficiente os focos de incêndios florestais, possibilitando melhores acessos às áreas e adequando as melhores ferramentas necessárias para o combate em cada local.

 

De abril a novembro ocorre o período de seca no Distrito Federal, período em que, normalmente, é decretado o Estado de Emergência Ambiental devido aos riscos à saúde dos habitantes do DF, principalmente pela alta incidência de incêndios florestais.

 

Visando uma melhor atuação no combate aos incêndios florestais no período seco são necessárias ações de monitoramento ostensivo, bem como um trabalho de educação ambiental junto às comunidades lindeiras.

A identificação, o levantamento e análise das áreas queimadas do Programa de Monitoramento de Áreas Queimadas nos Parques e Unidades de Conservação do IBRAM – PROMAQ, é realizado durante todo o ano, de janeiro a dezembro.

 

Depois de identificada, é elaborada a poligonal da área queimada e, por fim, realizado o preenchimento do Registro de Incêndios Florestal – RIF. No ano subsequente é emitido um relatório contendo a descrição de todas as áreas afetadas.

 

O fator climático, a quantidade de combustível, bem como as ações de prevenção são os principais responsáveis pelo quantitativo de área queimada nos parques e Unidades de Conservação.

 

O monitoramento de área queimada deve ser usado como uma importante ferramenta para tomada de decisão em relação às ações de prevenção e combate aos incêndios florestais.

Dentre as atividades realizadas pela brigada, em relação a prevenção de ocorrência a incêndios florestais, estão a confecção de aceiros; confecção de equipamentos de combate (abafadores); ações de educação ambiental; vigilância, realização de rondas e acompanhamento de ação de vândalos e incendiários.

 

Já em relação às ações de combate são realizadas a identificação inicial dos focos de incêndios florestais, ações de combate direto e auxílio às outras instituições que compõem o Plano de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais do DF – PPCIF.

 

A Brigada de combate a incêndio florestal tem sua atuação restrita aos Parques e Unidades de Conservação sob a gestão do Brasília Ambiental e suas áreas lindeiras, cabendo ao Corpo de Bombeiros (CBMDF), o combate nas demais áreas.

A Brigada Florestal do Brasília Ambiental está distribuída em 16 locais, sendo 10 bases e 6 postos avançados. As bases da Brigada contam com 5 ou 6 profissionais por dia e estão localizadas nos Parques Ecológico Veredinha (Brazlândia), Parque Distrital do Gama (Prainha), Parque Ecológico Cortado (Taguatinga), Parque Ecológico Riacho Fundo, Parque Ecológico Águas Claras, Parque Ecológico Ezechias Heringer (Guará), Parque Ecológico do Lago Norte, Parque Urbano do Paranoá, sede do Brasília Ambiental e Estação Ecológica Águas Emendadas (Esecae).

 

Os postos avançados contam com dois (2) profissionais por dia e estão localizados nos parques Parque Ecológico Três Meninas (Samambaia), Parque Ecológico Saburo Onoyama (Taguatinga), Jardim Botânico de Brasília, Parque Ecológico Dom Bosco (Lago Sul), Parque Ecológico Olhos d`Água (Asa Norte) e Parque Ecológico Jequitibás (Sobradinho).

Brasília Ambiental - Governo do Distrito Federal

SEPN 511 - Bloco C - Edifício Bittar - CEP: 70.750-543