Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
25/02/15 às 14h59 - Atualizado em 17/12/18 às 11h24

Presidente do Ibram fala sobre poluição sonora

A presidente do Ibram, Jane Maria Vilas Bôas, concedeu na tarde de ontem, dia 24 de fevereiro, uma entrevista para a TV Globo, confirmando compromisso desta gestão na criação do mapa de ruído da cidade de Brasília. Hoje o Instituto já trabalha com o mapa de ruído automotivo.  O planejamento para criação desta nova ferramenta poderá ajudar a comunidade em geral auxiliando nos lugares onde há mais barulho.   

A poluição sonora é hoje um dos problemas ambientais que afeta o maior número de pessoas, ao se analisar os dados da Ouvidoria Geral do Distrito Federal, principal canal entre população e as instituições públicas, verificamos que a poluição sonora está entre as principais reclamações, denúncias, e sugestões realizadas pelos cidadãos, ficando atrás apenas de reclamações concernentes a transporte público e saúde pública. Além dos dados gerais, as informações da ouvidoria do Ibram caminham no mesmo sentido, uma vez que 50% de todas as reclamações que chegam a ouvidoria deste órgão possui temática concernente a emissão de ruídos. 

A poluição sonora é provocada pelo ruído excessivo das atividades de entretenimento como bares e boates, indústrias, canteiros de obras, meios de transporte, áreas de recreação, tráfego de veículos, uso irresponsável de megafones e propagandas em carros de som, entre outros.              

Diante deste cenário, o Instituto Brasília Ambiental tem engendrado esforços no sentido de adequar a emissão de ruídos aos limites tolerados pela Lei Distrital 4092/2008, tendo aumentado significativamente suas respostas as demandas da sociedade, uma vez que no ano de 2014 foram apuradas mais de 500 denúncias pelos auditores fiscais, sendo que nos dois últimos houveram mais de 350 autuações em razão de emissão de ruídos acima do limite legal. 

 As regiões administrativas que efetuaram o maior número de denúncias no ano de 2014 foram:

1.      Brasília – 261

2.      Taguatinga – 90

3.      Águas Claras – 57

4.      Guará – 48

5.       Ceilândia – 38

Em busca de uma solução para este problema, o Instituto Brasília Ambiental realizará o mapeamento de ruído para identificar áreas com níveis sonoros acima dos permitidos bem como as fontes emissoras destes ruídos para possibilitar um dialogo entre a comunidade e os empreendedores no sentido de buscar soluções definitivas para a questão.

Brasília Ambiental - Governo do Distrito Federal

SEPN 511 - Bloco C - Edifício Bittar - CEP: 70.750-543