Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
2/09/16 às 17h15 - Atualizado em 17/12/18 às 11h25

Poluição sonora: vistoria em bares atende a reclamações da população

Nos primeiros oito meses deste ano, a Gerência de Fiscalização de Poluição sonora do IBRAM já aplicou 331 autos de infração e, nesta sexta (2), estará na rua novamente, atendendo a reclamações que chegaram ao órgão via Ouvidoria. O alvo são as regiões administrativas de Sobradinho, Planaltina, Plano Piloto, Águas Claras, Vicente Pires e Taguatinga.

“Desde a semana passada estamos focando nas regiões administrativas campeãs de reclamações na Ouvidoria. Estivemos em Samambaia na sexta-feira passada (30/8), quando dois bares foram multados em R$ 3,5 mil, cada, por já serem reincidentes. Já tinham sido autuados e advertidos”, explica o gerente de fiscalização de poluição sonora, Marcus Vinicius Félix.

O gerente ressalta que os bares em questão têm agora 30 dias para se adequarem à Lei do Silêncio (Lei 4.092/8). Depois desse período, serão vistoriados novamente. Se permanecerem com som acima do permitido, podem sofrer interdição, primeiro de som e, depois, se houver insistência, total. A área em que os bares estão localizados é uma zona comercial mista, na qual o volume de som permitido são 55 decibéis.

De acordo com o ranking da Ouvidoria, as regiões administrativas sobre as quais o IBRAM mais recebe reclamações são, na ordem: Ceilândia; Taguatinga; Samambaia; e Plano Piloto. A maior parte das reclamações de poluição sonora é de bares e casas noturnas, mas existem reclamações também de sistemas de exaustão, ar condicionados, câmaras frias e de cultos religiosos.

Brasília Ambiental - Governo do Distrito Federal

SEPN 511 - Bloco C - Edifício Bittar - CEP: 70.750-543