Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
5/12/13 às 17h59 - Atualizado em 17/12/18 às 11h24

Plantio de árvores em parque e em Sobradinho

IMG 1883 

Ação nos dias 6 e 7 tem o objetivo de recuperar área degradada

Começa nesta sexta-feira (06) o plantio de árvores nas margens do Ribeirão Sobradinho, marcado por um grande mutirão com moradores e estudantes da cidade. O projeto iniciado em 2009 começou agora em novembro (período das chuvas) a realizar o seu 4o Ciclo de Plantio de Mudas 2013/2014, cuja meta é plantar um milhão de mudas e recuperar quinhentos hectares de áreas degradadas, até 2015. A ação que continua no dia 07 (sábado), pretende plantar dez mil mudas ao final dos dois dias.

Outras ações como intensificar as fiscalizações de captação irregular para promover a regularização com outorgas; monitorar a qualidade da água; e conscientizar a população para conservar e proteger o local também estão previstas para a redução dos impactos ambientais da área.

O Ribeirão, que nasce próximo ao condomínio Alto da Boa Vista e tem 28 km de extensão até chegar ao rio São Bartolomeu, sofre impactos que refletem na qualidade da água, considerada poluída na maioria do trajeto.


O diagnóstico da situação – elaborado por um Grupo de Trabalho do GDF – apontou como solução a revisão das vazões e do consumo nos condomínios que possuem captação subterrânea nas nascentes do ribeirão, a implantação de programas de uso racional da água e a punição a comportamentos ilegais como descarte de lixo.

O estudo também detectou a necessidade de desenvolver um Sistema de Informação Geográfica (GIS), com dados e informações sobre a bacia hidrográfica do ribeirão Sobradinho. O foco será na qualidade da água, flora, fauna, sedimentos, ocupação de solo, usuários, esgotos, resíduos, drenagem pluvial e licenciamento ambiental.

Impactos negativos

O ribeirão Sobradinho, a 22 km de Brasília e com área de drenagem de 153km², sofre impactos por desmatamentos e impermeabilizações desde a sua nascente. Além disso, como resultado da ocupação irregular do solo ao longo de suas margens, as águas pluviais se misturam com o esgoto clandestino e resíduos sólidos urbanos.

Após passar pela estação de tratamento da Caesb e desembocar no rio São Bartolomeu, o ribeirão percorre 17 km ao longo de propriedades rurais, chácaras e áreas públicas, onde consegue se recuperar parcialmente e receber contribuições de águas oriundas de três ribeirões tributários ao longo dessa trajetória.

Tempo de Plantar

No DF, as chuvas chegam em novembro e é nesta época que os plantios de árvores devem começar. A temporada 2013/2014 do Programa Tempo de Plantar iniciou-se em meados do mês passado e vai até, aproximadamente, março, quando as chuvas se encerram. O primeiro plantio foi realizado por alunos especiais, no parque da Asa Sul. A próxima ação será neste sábado (07), a partir de 10h, no Parque das Garças, no Lago Norte.

O programa tem a meta de plantar, até o fim de 2014, cerca de um milhão de mudas nativas do Cerrado em áreas públicas, mananciais, parques e unidades de conservação, além dos plantios que serão feitos por meio do totem interativo, onde as pessoas plantam e recebem, por email, as mudas georeferenciadas para posterior visitação.

Serviço

6/12 – (sexta-feria) das 8:30h às 12:00h – Mutirão com o estudantes da escola pública e privadas, local: Casa do Ribeirão

– 7/12 – (sábado) das 8:30h às 12:00h – Mutirão com toda a comunidade de Sobradinho e Interessados, local: Concentração Casa do Ribeirão, depois saída para os locais de plantio que ficam próximos.

-07/12 –  Tempo de Plantar (sábado) – das 10h às 11h30 – mutirão com a comunidade e  voluntários, local: Parque das Garças, fim do Lago Norte.

Obs.: Ir de roupa esporte, tênis, boné, capa chuva, garrafinha de água, durante o plantio haverá o auxílio de técnicos e monitores para orientar aqueles interessados em participar do plantio.  Os berços já estarão cavados e as mudas no local, cabendo ao voluntário retirar sua muda e plantar. 

Brasília Ambiental - Governo do Distrito Federal

SEPN 511 - Bloco C - Edifício Bittar - CEP: 70.750-543