Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
10/12/14 às 12h22 - Atualizado em 17/12/18 às 11h24

Parque Saburo Onoyama recebe mais três mil visitantes nos finais de semana

Parque é um dos mais frequentados de Taguatinga

Área de convivência, churrasqueiras, quadra poliesportiva, quadra de areia, playgrounds, fossas ecológicas, vestiários, banheiros masculino e feminino, e uma piscina para crianças e adultos cercada de muito verde. Essa não é uma propaganda de um novo condomínio de luxo. É sim toda a infraestrutura que o parque Saburo Onoyama oferece nos seus 90 hectares aos seus frequentadores, que chegam a mais de três mil nos finais de semana ensolarados. Nessa mesma época, durante a semana, o parque recebe cerca de 550 pessoas diariamente. No período chuvoso a frequência fica entre 300 e 350 visitantes por dia na semana, e 400 a 450 no final de semana.

Mas não para por aí. O parque, localizado na Área Especial, Taguatinga Sul, atrás da QSC 25, próximo à Escola Normal e ao Lar dos Velhinhos, oferece também 1.270 metros de trilha pavimentada, trilhas naturais, oito pontes de madeira, área para piquenique, posto médico, quiosques, anfiteatro e sede administrativa com salão de eventos.

Há cerca de um ano, exatamente em 10 de outubro de 2013, o Saburo Onoyama foi reentregue à população de Taguatinga, depois de passar por uma revitalização que teve como ponto forte a reforma da piscina, fechada há oito anos.

IMG 0133

Aberta de quinta a domingo, das 9h às 16h, com profundidade que varia de 0.8 metros, na parte infantil, a 1,8 metros, na parte adulto, a piscina é de acesso livre. Mas é necessário apresentação de atestado médico.

Foram investidos R$ 2 milhões na revitalização. Recursos do Programa Brasília Cidade Parque, oriundos de compensação ambiental e que ampliaram em muito a qualidade de vida dos frequentadores do complexo de lazer e natureza. O parque funciona diariamente das 6hs às 18hs.

Homenagem, – Inaugurado em junho de 1988, o Parque Saburo Onoyama também ficou conhecido como “Vai quem quer”. Recebeu o atual o nome em homenagem ao japonês Saburo Onoyama em reconhecimento a sua luta pela preservação do Cerrado em Taguatinga.

IMG 0155Onoyama e sua família chegaram à nova capital do Brasil, em 1958, atendendo a um pedido do irmão do imperador Hirohito, para que ajudassem Juscelino Kubitschek a desenvolver o cerrado. O agricultor vislumbrava futuro melhor numa região que começava a ser habitada por imigrantes que chegavam ao Planalto Central. Era o nascimento de Taguatinga. Uma vez instalados, Saburo fez o convite para participar da empreitada que iniciava no Distrito Federal a seis outras famílias de colonos japoneses que viviam em São Paulo e no Paraná. Por falta de recursos, os Onoyama decidiram se dedicar à produção de hortifruti. Além de frutas, a família Onoyama também iniciou o plantio de flores no terreno de 55 hectares, mesmo local onde até hoje está a Chácara Onoyama.

“Vinha aqui quando jovem e posso afirmar que melhorou 100%, usava muito essa piscina e agora é bom ver que ela voltou a funcionar”, comemorou o servidor público Alexandre Amaral, à época da reinauguração. Ele e sua família são assíduos frequentadores do parque.

Brasília Ambiental - Governo do Distrito Federal

SEPN 511 - Bloco C - Edifício Bittar - CEP: 70.750-543