Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
6/03/17 às 20h58 - Atualizado em 17/12/18 às 11h25

Parque do Riacho Fundo será entregue, oficialmente, à população

No próximo dia 13 de março a Administração Regional Riacho Fundo I completa 27 anos, e, entre os presentes de aniversário, a RA vai ganhar a inauguração do parque ecológico local. A entrega oficial do espaço à população ocorrerá com a realização de eventos sociais, culturais e esportivos nos dias 18 e 19, envolvendo a comunidade e alunos das escolas públicas locais. Será antecedida de um mutirão de limpeza, roçagem e pequenos reparos no parque. Além do IBRAM, farão parte desta ação a administração regional, o Serviço de Limpeza Urbana (SLU) e a Novacap.

O parque foi criado pela Lei 1.705/1197. Tem cerca de 488 hectares, possui uma coopervia de 1.065 metros, ciclovia de 1.515 metros e ainda 300 metros de pista de skate. O espaço ecológico conta também com parquinho infantil e duas quadras de areia para prática esportiva, além de sede administrativa, guarita e espaço educação ambiental.

Todo o complexo já é bem visitado pela população local, que segundo o agente de parque, José dos Reis Matos, prefere os horários da manhã bem cedo e do final da tarde, momentos menos quentes do dia.

O Parque, além de ter um dos pôr do sol mais bonitos do Distrito Federal, é rico em nascentes, que precisam ser preservadas, destaca o agente. São cerca de 32, que junto com muitas árvores frutíferas naturais do Cerrado, e uma boa população de macacos, micos e outros animais como capivara e anta, por exemplo, formam as belezas naturais do espaço ecológico.

Atualmente um projeto muito interessante mobiliza os agentes do parque. É a transformação de um pequeno viveiro de plantas em grande viveiro de espécie de árvores frutíferas raras do Cerrado. “Estamos produzindo mudas de plantas que estão ficando difíceis de encontrar, como a sapucaia o araticum, entre outras. Precisamos sensibilizar a população que isso precisa ser preservado. Temos um projeto de captação de água da chuva para regar as mudas”, conta, entusiasmado, Matos.

Desafios – Matos ressalta que há grandes desafios a serem superados no parque ecológico do Riacho Fundo. Ele cita, entre os principais, a retirada de três moradias irregulares, que estão lá desde 1997, e a questão da enxurrada, que ocorre toda vez que chove forte. “Devido à localização do parque, que fica na parte mais baixa da RA, a água chega arrastando tudo que vem pela frente, trazendo muita terra, lixo e lama para o parque”, explica o agente, exibindo o vídeo da última chuva. Ele informa que a administração local está buscando uma solução juntamente com a Novacap e o IBRAM.

Outro desafio, muito enfatizado pelo corpo de agentes do parque, é a instalação de atividades de educação ambiental. “Educar a população daqui é uma ação fundamental e urgente. Têm muitas pessoas que jogam dejetos e lixo no parque, outras entram para retirar coisas do local como água das nascentes, por exemplo. E, quando intervimos, o risco de agressão é muito grande”, desabafam. Além de José dos Reis Matos, atuam no parque os agentes Israel Aparecido Almeida Teixeira e Celso Macedo Costa.

Brasília Ambiental - Governo do Distrito Federal

SEPN 511 - Bloco C - Edifício Bittar - CEP: 70.750-543