Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
23/02/16 às 21h48 - Atualizado em 17/12/18 às 11h25

Operação Madeira de Lei aplica cerca de R$ 400 mil em multas

Os auditores fiscais do Instituto Brasília Ambiental (Ibram) aplicaram nesta terça-feira (23/02) cerca de R$ 400 mil em multas a madeireiras localizadas na região administrativa de Planaltina. Foram apreendidas madeiras sem origem comprovada e equipamentos utilizados sem a licença ambiental. A ação faz parte da Operação Madeira de Lei, que a partir de agora vai se estender por todo o Distrito Federal, garante o superintendente de fiscalização do Instituto, Ramiro Hofmeister.

De acordo com o superintendente o objetivo da operação, realizada com o apoio do Ibama e da Polícia Militar Ambiental (BMA), é verificar a legalidade dos atos das madeireiras no âmbito do Distrito Federal. Ele ressalta que uma das metas é intensificar a fiscalização desse setor econômico a fim de que aqueles que trabalham de forma correta não sofram com a concorrência desleal dos que não cumprem a lei.

As principais irregularidades encontradas foram ausência de licença ambiental e venda de madeira sem o documento de origem florestal, o que infringe o artigo 47 do Decreto 6514/08. Ao todo foram fiscalizadas dez madeireiras. “O Distrito Federal está entre os quatro maiores consumidores de madeira da floresta Amazônica. Cabe ao Ibram fiscalizar esta atividade econômica e subsidiar o órgão federal (Ibama) sobre os ilícitos. A intenção é contribuir no controle do desmatamento ilegal daquela região”, explica  a auditora fiscal Raquel Testolini, coordenadora substituta de fiscalização de fauna e flora do Ibram.

Além da fiscalização do Ibram, colaborou com a operação a área de gestão florestal do órgão. Participaram da ação, nesta terça, 17 auditores fiscais do Ibram, seis servidores da Polícia Ambiental e quatro analistas ambientais do Ibama.

Brasília Ambiental - Governo do Distrito Federal

SEPN 511 - Bloco C - Edifício Bittar - CEP: 70.750-543