Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
23/01/14 às 12h14 - Atualizado em 17/12/18 às 11h24

Óleo derramado no Lago Paranoá teve origem no Palácio do Planalto

Administração do Palácio será autuada, e valor pode chegar a R$ 50 mil

 BRASÍLIA (22/1/14) – O derramamento de óleo no Lago Paranoá ocorrido na última sexta-feira (17) teve origem na área do Palácio do Planalto, provavelmente de uma caldeira do restaurante, segundo apuração da Secretaria de Meio Ambiente do Distrito Federal.

“Podemos afirmar hoje que o óleo é proveniente da região do Palácio do Planalto. Começa exatamente no poço de visita dentro da área. Estamos aguardando o laudo químico para saber se foi óleo lubrificante ou de caldeira. Tudo indica que veio da caldeira”, disse o secretário de Meio Ambiente, Eduardo Brandão.

Brandão afirmou que a administração do Palácio será autuada. O valor definitivo só será estabelecido após a conclusão do laudo químico, em dez dias, mas a estimativa é de uma multa de R$ 50 mil.

O secretário afirmou que o Governo do Distrito Federal está intensificando a fiscalização nas áreas de poluidores potenciais e que recomenda a troca das caldeiras. “Paralelamente, vamos buscar junto com outros órgãos do DF uma solução mais definitiva com relação à proteção do lago. Nos próximos dias, o governador vai tomar uma decisão definitiva”, completou.

Este derramamento não tem a mesma origem que a do ocorrido no ano passado. A reincidência, de acordo com a secretaria, indica possível deterioração de maquinário. “Esses vazamentos começam a ficar mais recorrentes em função do envelhecimento desses equipamentos”, explicou Brandão.

Segundo a apuração preliminar, os danos causados por esse derramamento foram menores do que o anterior, em outubro do ano passado. “O Lago Paranoá está completamente despoluído, e não houve óbito de animais. A ação de contenção do vazamento foi muito rápida”, disse.

Brandão explicou que o Palácio do Planalto não é reincidente e que a administração foi “aberta, transparente e preocupada em tomar as providências necessárias”.

Foram retirados 16 tambores de água com resíduos, e o trabalho do Corpo dos Bombeiros ocorreu durante todo o fim de semana. A mancha tinha espessura de 2 milímetros.

Fonte: Agência Brasília

Brasília Ambiental - Governo do Distrito Federal

SEPN 511 - Bloco C - Edifício Bittar - CEP: 70.750-543