Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
9/11/20 às 13h04 - Atualizado em 6/01/21 às 15h18

O que é um Parque Ecológico?

Parque Ecológico é uma Unidade de Conservação (UC) de uso sustentável que tem como objetivo conservar amostras dos ecossistemas naturais, propiciar a recuperação dos recursos hídricos e recuperar áreas degradadas, promovendo sua revegetação com espécies nativas. Além de incentivar atividades de pesquisa, monitoramento ambiental e educação ambiental, os parques ecológicos também estimulam atividades de lazer e recreação da população em contato harmônico com a natureza.

 

Por serem áreas de posse e domínio públicos, a visitação pública é permitida e incentivada, desde que sejam seguidas as normas e restrições estabelecidas no plano de manejo da unidade ou regulamento. No caso de pesquisa científica, estas são bem vindas e devem ser autorizadas pelo gestor da unidade.

 

Um parque ecológico deve possuir, no mínimo, trinta por cento de sua área total composta por áreas de preservação permanente, veredas, campos de murundus ou mancha representativa de qualquer fitofisionomia do Cerrado.

 

Para outras informações acesse o Guia de Parques 

Atualmente, o Instituto Brasília Ambiental é responsável pela administração de 32 parques ecológicos do Distrito Federal. Conheça mais sobre cada um deles:

 

Parque Ecológico da Vila Varjão – A unidade foi criada pela Lei nº 1053, de 1996, com a função de conter o crescimento da Região Administrativa sobre áreas sensíveis de Cerrado. Em seus 54 ha, o Parque tem trechos brejosos e abriga o Ribeirão do Torto, que nasce no Parque Nacional de Brasília e é um dos principais cursos d’água que desaguam no braço norte do Lago Paranoá. O parque, apesar de não possuir sede administrativa com servidores, conta com coopervia e parquinho, além de pontos de encontro comunitário, campos de futebol, quadras poliesportivas, distribuídos ao longo de sua extensão nos locais de maior acesso ao público.

Fechado temporariamente.

 

Parque Ecológico Sementes do Itapoã – Criado por meio do Decreto nº 35.508/2014, o Parque Ecológico Sementes do Itapoã tem área total de 9,39 hectares. Ele foi criado para proteger as nascentes do córrego Indaiá, com o objetivo de conservar amostras dos ecossistemas naturais, propiciar a recuperação dos recursos hídricos da região, recuperar áreas degradadas e incentivar atividades de pesquisa e monitoramento ambiental

Fechado temporariamente.

 

Parque Ecológico Tororó– O Parque Ecológico Tororó é o primeiro instalado na região do Jardim Botânico/Papuda. Contando com 322,75 hectares, protege os campos de murundu e as nascentes do Córrego Pau de Caixeta, e tem por objetivo conservar amostras dos ecossistemas naturais, proteger paisagens naturais e incentivar atividades de pesquisa, estudos e monitoramento ambiental. O parque foi contemplado com guaritas, com quiosque e banheiros, além de coopervia para uso da população.

Fechado temporariamente.

 

Parque Ecológico de Santa Maria – O Parque Ecológico de Santa Maria foi criado pela Lei nº 2.044/1998 e recategorizado, pela Lei nº 6.414, de 03 de dezembro de 2019. Nele é permitido e incentivado o desenvolvimento de atividades interpretativas e de educação ambiental, seguindo regulamento. A unidade possui atributos ambientalmente sensíveis, como campos de murundus e solos hidromórficos ou encharcados. Estudos estão em andamento para que a conservação e uso público possam ser realizados simultaneamente na área, sem maiores impactos ambientais.

Fechado temporariamente.

 

Parque Ecológico dos Jequitibás – O Parque Ecológico dos Jequitibás, localizado nas quadras 10/11, da avenida do Contorno, em Sobradinho I, ocupa uma área de 11 hectares, abrigando mata ripária em sua maior parte conservada, por onde flui o ribeirão de Sobradinho. O parque possui também árvores de grande porte, como o próprio Jequitibá, que o nomeia, além de outras espécies típicas, oferecendo um cenário de grande beleza aos visitantes, que contam ainda com espaço de lazer com parquinho infantil, espaço para caminhada, trilhas, anfiteatro, PEC, circuito inteligente, quiosque, anfiteatro, pista de skate, quadra poliesportiva e sede administrativa

Fechado temporariamente.

 

Parque Ecológico e Vivencial Ponte Alta do Gama – O Parque Ecológico e Vivencial Ponte Alta do Gama corresponde a uma área com 302,55 hectares com cerrado preservado em áreas pontuais. Localizado na região da Ponte Alta Norte, na cidade do Gama-DF, a área possui algumas concessões rurais que precisam ser avaliadas. O parque abriga as nascentes do córrego Serra, que alimentam o rio Ponte Alta. Situado em uma região de vales, possui cachoeira de 12 m de altura, conhecida como Loca. O parque passou por estudos que apontaram que a área tem maior aptidão para outra categoria de Unidade de Conservação, logo, deve mudar seu nome em breve.

Fechado temporariamente.

 

Parque Ecológico Sucupira – O parque está situado na área norte de Planaltina e vizinho à Estação Ecológica de Águas Emendadas (ESECAE). A unidade é uma importante zona de amortecimento entre a cidade de Planaltina e a ESECAE, protege as nascentes do Buritizinho, o córrego Fumal e seus remanescentes de cerrado, além de disponibilizar espaços para atividades artísticas, culturais, desportivas e de educação ambiental. O parque possui sede administrativa, quadras, parquinhos, PEC, espaço de educação ambiental, pista de skate, coopervia, coreto multiuso, além de recepcionar uma unidade de saúde.

Horário de funcionamento: aberto todos os dias 6h às 20h

 

Parque Ecológico Olhos d’Água – O parque abriga grande biodiversidade, incluindo peixes, aves, anfíbios, répteis, invertebrados e pequenos mamíferos, além da rica e bela flora. Esta unidade oferece a seus visitantes trilhas bem calçadas, relógio do sol, uma lagoa e áreas para contemplação, além de servir de palco para diversas atividades culturais e programações alternativas, como encontros de yoga ou meditação. O parque conta ainda com parquinhos infantis, Pontos de encontro comunitário, circuito inteligente de ginástica, coreto multiuso, pista de caminhada e viveiro.

Horário de funcionamento: aberto todos os dias portão principal 5h30 às 20h e portões laterais 6h às 18h.

 

Parque Ecológico das Garças- Localizado no final do Lago Norte, o parque é conhecido por oferecer excelente ponto de acesso ao Lago Paranoá, onde se forma uma extensa faixa de praia. Sua flora inclui os ipês-amarelos, árvore típica do cerrado, que são visitados por inúmeras espécies de aves, inclusive migratórias. No mês de agosto, quando os ventos são mais constantes no Planalto Central, esta unidade é bastante frequentada por esportistas do Kite e do Wind surf. O parque conta com circuito inteligente de ginástica e um Ponto de Encontro Comunitário.

Fechado temporariamente.

 

Parque Ecológico Asa Sul – O Parque Ecológico da Asa Sul, criado em 10 de setembro de 2003, conta com quadras poliesportivas, pergolados para sombreamento natural, pista de caminhada, aparelhos de circuito inteligente de ginástica, Ponto de Encontro Comunitário (PEC), playground e lagoa para contemplação. Com uma área de 21,7325 ha, o local recebe uma média de 760 visitantes por semana e conta com mais de dez mil mudas do Cerrado plantadas.

Horário de funcionamento: aberto todos os dias das 6h às 20h

 

Parque Ecológico das Sucupiras Localizado entre o Instituto de Meteorologia e o Eixo Monumental, este parque é um dos poucos remanescentes de cerrado da região central da cidade, e conta com trilhas, pista de caminhada, pergolado e espécies tombadas como patrimônio ecológico. O parque encontra-se cercado.

Fechado temporariamente.

 

Parque Ecológico Burle Marx – O Parque Ecológico Burle Marx, localizado entre a Asa Norte e o Setor Noroeste, ainda preserva uma das maiores manchas de Cerrado da cidade, sendo considerado um corredor ecológico entre o Parque Nacional de Brasília e o lago Paranoá. O cercamento de toda a unidade e a ciclovia com 5 km, às margens da Avenida W7, foram concluídos recentemente e o parque aguarda por infraestruturas de uso para a população do DF, voltadas para o Noroeste e a Asa Norte.

Fechado temporariamente.

 

Parque Ecológico Luiz Cruls – O Parque Ecológico Luiz Cruls possui área de 36,4938 hectares, localizada ao longo da BR-450. Recebeu seu nome atual em 2003, em homenagem ao astrônomo belga que chefiou a expedição responsável pelo mapeamento da região que abrigaria Brasília. O parque, juntamente com o Parque Ecológico Lauro Müller, também é conhecido por Parque Catetinho pela proximidade com a primeira residência presidencial em Brasília e o primeiro nome que recebeu, em sua criação em 1991

Fechado temporariamente.

 

Parque Ecológico Lauro Müller – O Parque Ecológico Lauro Müller possui área de 21,13 hectares, localizada ao longo da BR-450, dando continuidade ao Parque Luiz Cruls, em frente ao Parque Ecológico Córrego da Onça. Juntamente com este, o Parque Ecológico Lauro Müller, também é conhecido por Parque Catetinho pela proximidade com a primeira residência presidencial em Brasília e o primeiro nome que recebeu, em sua criação em 1991.

Fechado temporariamente.

 

Parque Ecológico do Lago Norte – O Parque Ecológico do Lago Norte, localizado próximo à ponte do Bragueto, é caracterizado por ser uma unidade ecológica bastante usada pela população local para a prática de skate, caminhada e esportes náuticos. Conta com parquinho, ciclovia, um ponto de Encontro Comunitário e mesas cobertas para reuniões de grupos. A área é ambientalmente relevante, por abrigar nascentes e também colabora na proteção das margens do lago Paranoá e da Zona de Preservação da Vida Silvestre (ZPVS).

Horário de funcionamento: aberto todos os dias das 6h às 18h

 

Parque Ecológico Península Sul – Possui cerca de 14 hectares e oferece acesso ao lago Paranoá com vista que pode ser contemplada em passeio pela ciclovia que margeia o parque. Foi reaberto à população em maio de 2018, após a desocupação de áreas na Orla do Lago Paranoá e tem como atrativo a prática de esportes aquáticos.

Horário de funcionamento: Aberto todos os dias das 6h às 22h

 

Parque Ecológico Ezechias Heringer – Também conhecido como Parque do Guará, esta unidade protege nascentes e o Córrego Guará que nasce na REBIO do Guará e desagua no Riacho Fundo, formando um importante Corredor Ecológico da região. Por possuir cerrado típico, campos de murundus e densa mata de galeria, o parque é dotado de grande biodiversidade, incluindo pequenos mamíferos, avifauna e rica flora. Seu nome foi uma homenagem ao agrônomo pioneiro no estudo do cerrado, Ezechias Heringer, que identificou diversas espécies de orquídeas em todo o território do Distrito Federal. Entre seus atrativos estão os equipamentos de lazer e esporte, como parquinhos, quadras poliesportivas e de areia, coopervia, ciclovia, além de um pequeno e bem cuidado orquidário com espécies nativas.

Horário de funcionamento: aberto todos os dias das 6h às 22h

 

Parque Ecológico do Riacho Fundo – Criado em outubro de 1997, o parque corresponde à área de aproximadamente 488,9 hectares entre o Riacho Fundo I e o Riacho Fundo II. Foi criado para proteger as principais nascentes do Córrego Riacho Fundo e com o objetivo de garantir a diversidade biológica da fauna e flora locais, preservando o patrimônio genético e a qualidade dos recursos hídricos disponíveis. O Parque conta com estruturas de lazer em contato harmônico com a natureza, como pista de caminhada, ciclovia, quadras, parquinho infantil, ponto de encontro comunitário, espaço para educação ambiental, horta comunitária de fitoterápicos, dentre outros.

Horário de funcionamento: Aberto todos os dias das 6h às 18h

 

Parque Ecológico Águas Claras – Em seu interior flui o córrego Águas Claras, o qual deu origem ao nome da cidade, que é caracterizada por sua composição verticalizada. Longas e largas trilhas contornam o parque, tornando-o ideal para a prática de corridas e caminhadas. Além de campo de grama sintética, quadras de área, espaço de educação ambiental, gramados para piqueniques, parquinho infantil, circuitos de ginástica, dentre outros.

Horário de funcionamento: Aberto todos os dias das 5h às 22h

 

Parque Ecológico Veredinha – Nascentes do Córrego Veredinha, de águas límpidas, brotam no interior do parque, que possui vegetação variada, entre matas de galeria, cerrado típico, veredas úmidas e uma área de antiga pastagem, que podem ser exploradas por meio de trilhas estreitas. O Parque encontra-se entre o setor Veredas, Setor Norte e o Setor Tradicional, e é muito usado para travessia da cidade. Próximas à unidade estão a Basílica Menino Jesus de Praga e a Lagoa de Brazlândia, grandes atrativos turísticos do Distrito Federal.

Horário de funcionamento: aberto todos os dias das 6h às 22h

 

Parque Ecológico Três Meninas – A cultura e a história de Brasília e Samambaia são retratadas no Parque Três Meninas. O local é uma antiga fazenda construída nos anos 60, onde se destacam três pequenas casas feitas pelos antigos proprietários para suas três filhas e um casarão. Em meio a esse contexto histórico-cultural, o parque oferece ainda pista de skate, parque infantil, quadras poliesportivas, ciclovia e uma linda vista do pôr do sol, em direção ao Ribeirão Taguatinga.

Horário de funcionamento: aberto todos os dias das 7h às 18h

 

Parque Ecológico Saburo Onoyama– Um de seus atrativos é a piscina pública, ideal para diversão nos dias quentes. Possui boa quantidade de trilhas com várias pontes, sempre à sombra das grandes árvores que refrescam e umedecem o ar, mesmo na época seca do ano. O espaço conta ainda com diversas quadras poliesportivas, parquinhos e boa infraestrutura para o lazer. Na unidade é possível ver o fenômeno que dá origem ao nome da cidade, nas trilhas interpretativas. O topônimo “Taguatinga” era uma junção de Tauá + Tinga, originado do Tupi-Guarani, que significa barro branco, ocorrência geológica que se verifica na região.

Fechado temporariamente.

 

Parque Ecológico do Cortado – O Parque Ecológico do Cortado está localizado na região administrativa de Taguatinga. Seu objetivo principal é proteger as nascentes do córrego Cortado, que desagua no ribeirão Taguatinga. Por ser um local com mata bem preservada, onde brotam nascentes, foi construída uma passarela suspensa que proporciona condições ideais para a contemplação e observação da natureza. O parque ainda possui quadra poliesportiva e ponto de encontro comunitário.

Horário de funcionamento: aberto todos os dias das 6h às 18h

 

Parque Ecológico Areal – Encontra-se em uma região alta, de onde se tem vista privilegiada de Águas Claras, Guará e até do Plano Piloto. O Parque protege as nascentes do Córrego Vereda da Cruz e conta com amplo espaço de lazer para a população com área de 49, 74 ha totais, quadras poliesportivas, campo de futebol, parquinho e ponto de encontro comunitário.

Horário de funcionamento: aberto todos os dias das 6h às 18h

 

Parque Ecológico Taquari – O parque foi criado em 2003 para proteger o acervo genético representativo da flora e da fauna nativos naquela área, proteger as nascentes do Córrego Urubu, proporcionar a realização de atividades voltadas para a educação ambiental, o desenvolvimento de programas e projetos de observação ecológica e pesquisa sobre os ecossistemas locais, além de oferecer condições para a realização de atividades culturais, de recreação, lazer e esporte, em harmonia com a preservação do ecossistema da região.

Fechado temporariamente.

 

Parque Ecológico do Gama – Apesar da área ser reconhecida como protegida pela população desde a década de 90, apenas em 2019 o parque foi oficialmente criado como uma unidade de conservação. Está localizado no setor Norte do Gama, possui campos de murundu, que são nascentes difusas, e áreas encharcadas com buritis que remetem às veredas. O parque conta com estruturas de recreação com o parque infantil, campo de grama sintética, quadra poliesportiva, duchas e circuito de ginástica.

Fechado temporariamente.

 

Parque Ecológico e Vivencial da Lagoa Joaquim de Medeiros – Foi criado para a proteção da lagoa que dá nome ao parque e serve, principalmente, como refúgio de avifauna local. A unidade passou por estudos que apontaram que a área tem maior aptidão para outra categoria de Unidade de Conservação, logo, deve mudar seu nome em breve.

Fechado temporariamente.

 

Parque Ecológico do Paranoá – Localizado no antigo acampamento da construção da barragem do lago, o parque Ecológico do Paranoá abriga o marco histórico da vila do Paranoá e ainda possui muitas espécies de árvores frutíferas. Também conta com parquinho infantil, quadra poliesportiva, campo de futebol, quadra de areia e coreto. O parque foi criado em 1997 e possui uma área de 41,793 ha, com perímetro de 3.841 m. Abriga vários pontos de relevância ecológica e de lazer. Possui ainda a Igreja São Geraldo, que foi a única igreja da Vila Paranoá durante 34 anos, tombada em 1993 como patrimônio Histórico e Cultural de Brasília.

Horário de funcionamento: aberto todos os dias das 6h às 18h

 

Parque Ecológico do DER – O parque foi criado em 1999 para garantir a proteção dos ecossistemas naturais remanescentes existentes na área, desenvolver pesquisas e estudos sobre o ecossistema local e atividades de educação ambiental, desenvolver programas de recuperação das áreas degradadas, além de promover o desenvolvimento e a valorização do ecoturismo. Possui uma área com vegetação bem preservada de cerrado típico e bom potencial para educação ambiental na região de Planaltina. Recebeu este nome por localizar-se em área limítrofe ao 1º Distrito Rodoviário do Departamento de Estradas de Rodagem do Distrito Federal, DER-DF, em planaltina – RA – VI.

Fechado temporariamente.

 

Parque Ecológico Córrego da Onça – O parque foi criado para proteger nascentes do Ribeirão do Gama, com remanescentes significativos de cerrado típico, mata de galeria e campos de murundus. A unidade é monitorada pela CAESB por ser área de captação de água e encontra-se em ótimo estado de preservação. A área sobrepõe a Zona de Vida Silvestre da APA das Bacias do Gama e do Cabeça de Veado responsável por um terço das águas do Lago Paranoá. Há previsão para ser recategorizado como estação ecológica, considerando a relevância e conservação da biodiversidade local.

Fechado temporariamente.

 

Parque Ecológico dos Pioneiros – O parque foi criado em 1996, visando conter a expansão urbana em direção à ARIE Riacho Fundo. A área possui atributos ambientais relevantes que auxiliam na preservação do Córrego Guará até sua foz no Riacho Fundo, na busca da diminuição do assoreamento do Lago Paranoá. Há uma área destinada ao museu educacional dentro dos limites previstos para a Unidade de Conservação. Para auxiliar na conservação do local ambientalmente sensível, foi destinado dois plantios de mudas nativas de compensação florestal para recuperação da Área de Preservação permanente do córrego Guará.

Fechado temporariamente.

 

Parque Ecológico do Anfiteatro Natural do Lago Sul – O parque foi criado em 1998 com os objetivos de consolidar a Área de Proteção Ambiental do Paranoá, evitar a ocupação desordenada da área e proporcionar à população condições para a realização de atividades culturais, educativas e de lazer. Reconhecido pelo morro artificial usado para treinamentos de voo de Asa Delta entre a QI 12 e 14 do Lago Sul, o parque ganhou mais visibilidade com a liberação da orla do lago, como sendo uma das principais áreas de acesso ao lago Paranoá pela população. Conta com área pra piquenique, pista de caminhada e ciclovia.

Horário de funcionamento: aberto todos os dias das 6h às 18h

Brasília Ambiental - Governo do Distrito Federal

SEPN 511 - Bloco C - Edifício Bittar - CEP: 70.750-543