Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
10/12/20 às 13h59 - Atualizado em 16/12/20 às 11h25

O que é um Parque Distrital?

O Parque Distrital é uma categoria de Unidade de Conservação (UC) de proteção integral que  tem como objetivo a preservação de ecossistemas naturais de grande relevância ecológica e beleza cênica, possibilitando a realização de pesquisas científicas e o desenvolvimento de atividades de educação e interpretação ambiental, de recreação em contato com a natureza e de turismo ecológico.

 

De posse e domínio públicos, o parque distrital deve possuir, no mínimo, em cinquenta por cento da área total da unidade, áreas de preservação permanente, veredas, campos de murundus ou mancha representativa de qualquer fitofisionomia do Cerrado.

 

 A visitação pública está sujeita às normas e restrições estabelecidas no plano de manejo de cada unidade, às normas estabelecidas pelo órgão responsável por sua administração e àquelas previstas em regulamento. E a pesquisa científica depende de autorização prévia do órgão responsável pela administração da unidade e está sujeita às condições e restrições estabelecidas.

 

No Distrito Federal, o Instituto Brasília Ambiental é responsável pela administração dos parques distritais. Há possibilidade de duas unidades serem recategorizados como tal, de acordo com estudos técnicos que apontaram vocação para esta categoria: o parque Recreativo do Gama (será Parque Distrital do Gama) e o Parque Ecológico Ezechias Heringer, o Parque do Guará. Atualmente temos 08 parques desta categoria, são eles:

 

Parque Distrital Salto do Tororó – A área está localizada na porção centro Sul do Distrito Federal, nos domínios da Região Administrativa de Santa Maria. Tem por objetivo a preservação de ecossistemas naturais de grande relevância ecológica e beleza cênica, possibilitando a realização de pesquisas científicas e desenvolvimento de atividades de educação e interpretação ambiental, de recreação em contato com a natureza e de turismo ecológico. Refugia a famosa Cachoeira do Tororó, que já integra diversos roteiros ecoturísticos do Distrito Federal e é visitada pela população que busca por áreas especiais para a realização de caminhadas, trilhas de média dificuldade e prática de rapel.

 

Parque Distrital do Retirinho – O Parque Retirinho possui notoriedade por abrigar uma grande área de Cerrado preservado. Abriga também diversas nascentes que convergem para formação do Córrego do Rego e Córrego Atoleiro, afluentes do Ribeirão Mestre D`armas, além de formações fitofisionômicas florestais e campestres. Possui bom estado de conservação dos remanescentes de vegetação, além de ser um importante conector de outras áreas protegidas de Planaltina, como a Estação Ecológico de Águas Emendadas – ESECAE.

 

Parque Distrital dos Pequizeiros – Um dos maiores parques do Distrito Federal, esta unidade de conservação conta com uma grande área de cerrado muito bem preservado, possibilitando a visualização de diversas espécies da fauna e flora típicas deste bioma. Suas largas e longas trilhas direcionam o visitante para a bela Cachoeira do Pequizeiro, que fica a quatro quilômetros da entrada, mas a visitação exige agendamento prévio. É uma sala de aula a céu aberto, pois abriga diferentes tipos de formações do cerrado e podem ser observadas muitas fitofisionomias descritas na literatura, trazendo uma biodiversidade invejável à unidade.

 

Parque Distrital de São Sebastião – Recategorizado em 2019, o parque distrital possui uma área de 16 hectares localizada entre os bairros Vila Nova e Residencial do Bosque. Com rica diversidade biológica, o parque é uma ilha verde em meio à cidade de São Sebastião. O Parque possui remanescentes de Mata Seca ou Mata Mesofítica, fitofisionomia rara, em bom estado de conservação. Este tipo de mata seca não perde suas folhas ao longo do ano, apresentando-se sempre verdes. Dessa forma, sua revitalização e manutenção tem fundamental importância ambiental e social para a região.

 

Parque Distrital Bernardo Sayão – É um grande fragmento de Cerrado inserido na matriz urbana, localizado no Lago Sul, atrás das Quadras Internas (QI) 27 e 29. Preserva importantes remanescentes de formações savânicas e campestres, além de conter as nascentes do córrego Rasgado, abarcando um pequeno trecho de mata de galeria. O Parque foi criado em 2002 por meio do Decreto n° 23.276, com o nome inicial de Parque Ecológico do Rasgado. Em 2004, teve seu nome alterado para homenagear o agrônomo Bernardo Sayão, que atuou intensamente na construção da cidade. Os estudos do plano de manejo da unidade apresentaram uma diversidade singular e considerável sensibilidade ambiental para a área, justificando sua recategorização, em 2019, para parque Distrital Bernardo Sayão. É uma forma de minimizar os impactos negativos da urbanização e manter o seu papel de área de recarga dos mananciais.

 

Parque Distrital Copaíbas – Possui uma área de 73 hectares e conta com 4,3 quilômetros de trilhas totalmente sinalizadas, que atraem os moradores da região para prática de atividades em meio ao cerrado bem preservado. A área está inserida na Área de Proteção Ambiental (APA) do Lago Paranoá e abriga muitas nascentes, além do Córrego das Antas, contributivo do Lago Paranoá.  A árvore Copaíba, tombada como Patrimônio Ecológico do DF, é uma das principais espécies vegetais presentes e dá nome ao parque que conta com 80% da vegetação natural preservada.

 

Parque Distrital Recanto das Emas – Um dos grandes atrativos deste parque é o Ribeirão Monjolo, que corre em meio a um exuberante vale. O local conta com belíssimas reservas naturais próprias para o ecoturismo. Com aproximadamente 354 hectares, o parque possui cachoeiras, poços, paredões e nascentes. Não é recomendado o nado na região, considerando a qualidade da água. A vegetação inclui cerrado, campo sujo, mata de galeria, campo rupestre e o córrego, que desce por um vale profundo. O parque também possui trilhas ecológicas e o acesso até as margens tem alto grau de dificuldade. Já as espécies de animais mais expressivas encontradas no parque são: arara, tatu, seriema e tucanos.

 

Parque Distrital Boca da Mata – O Parque Boca da Mata foi criado para conservar as nascentes difusas do córrego Taguatinga e os campos de murundus, protegendo suas áreas de recarga. A unidade de conservação está próxima ao Parque Ecológico Saburo Onoyama e tem como objetivo garantir a preservação do ecossistema natural remanescente, com seus recursos bióticos e abióticos, além de manejar a recuperação da vegetação às margens do córrego Taguatinga, disciplinando o seu uso.

Brasília Ambiental - Governo do Distrito Federal

SEPN 511 - Bloco C - Edifício Bittar - CEP: 70.750-543