Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
5/06/14 às 21h09 - Atualizado em 17/12/18 às 11h24

No Dia do Meio Ambiente, governo se une à comunidade e cria parque

O Distrito Federal conta agora com 73 parques: no Dia Mundial do Meio Ambiente o Itapoã se juntou às regiões administrativas que integram o programa Brasília, Cidade Parque – iniciativa que transforma impactos causados ao meio ambiente em investimentos para as unidades de conservação. O Decreto que criou o Parque Ecológico Sementes do Itapoã foi assinado hoje, 5 de junho, no Palácio do Buriti em cerimônia que reuniu o governador Agnelo Queiroz, o secretário de Meio Ambiente, Paulo Lima, e o presidente do Instituto Brasília Ambiental (Ibram), Nilton Reis.

Alunos do Centro de Ensino Fundamental (CEF) Dra. Zilda Arns também estiveram presentes: os estudos sobre a relevância ambiental da área começaram em 2012, depois que os estudantes encaminharam uma carta ao Instituto sugerindo que ali fosse criado um parque. De acordo com a vice-diretora do CEF, Maria Zulmira Castro, foi por meio dos próprios alunos, que saíam do colégio e iam brincar na área, que toda aquela riqueza natural se tornou conhecida. A mata e o córrego eram alguns dos atrativos para os estudantes.

Foi aí que os professores decidiram aproveitar o espaço para incentivar a integração ambiental, mas antes foi preciso cuidar da área: “o local estava sendo alvo de invasões e os alunos até se juntaram para limpá-lo e retirar o entulho”. A partir daí, os professores uniram o espaço ao trabalho desenvolvido em sala de aula, incrementando o ensino de disciplinas como ciências e geografia. “O nosso objetivo agora é que o Parque se transforme realmente em uma segunda sala de aula para os alunos”, destacou ela.

Para o governador Agnelo Queiroz, a criação do parque “é uma vitória importante do Itapoã, que precisa desse espaço para respirar, para viver e para conviver”. Ele destacou ainda o envolvimento da população: “quando algo é feito junto com a comunidade, o resultado é diferente. Esse parque vai ser abraçado por todos da região”. O secretário de Meio Ambiente, Paulo Lima, também ressaltou a importância de desenvolver ações em consonância com as necessidades da população. “Não há forma melhor de comemorar esse Dia do que com a criação de um Parque. Mas melhor ainda é atender ao interesse da sociedade, e a presença das crianças hoje é exemplo disso”, finalizou. Eduardo Brandão, presidente do Partido Verde (PV) e idealizador do programa, elogiou a luta da escola em prol da criação do parque. “Essa semente que vocês estão plantando no coração dos alunos vai mudar o comportamento das futuras gerações. O programa revitaliza, implanta os parques, mas também tem o objetivo de criar uma ideia de pertencimento da vizinhança com o parque. Esta unidade que está sendo criada hoje retrata bem este ideal. O parque nasceu da demanda da comunidade”,afirmou ele.

O presidente do Ibram, Nilton Reis, destacou os avanços ambientais que o Distrito Federal tem conquistado, a exemplo da própria compensação ambiental, que é o que garante os recursos financeiros que são aplicados no programa Brasília, Cidade Parque. No último domingo, o Parque Recreativo Sucupira, em Planaltina, foi entregue revitalizado para a comunidade e os investimentos somaram R$ 2,4 milhões, incluindo entre as benfeitorias a construção de quadra poliesportiva, pista de skate e de caminhada. Esta foi a 13ª unidade contemplada pelo Programa, que já tem prevista a inauguração das obras no Parque do Riacho Fundo no próximo dia 14. “O que estamos fazendo aqui hoje é para Brasília, para o Itapoã e para os alunos, mas também é para aqueles que nem nasceram. É para o futuro, um futuro sustentável”, concluiu o presidente.

Hoje, o Distrito Federal é, em termos relativos, ou seja, considerando o tamanho do território e a dimensão das obras construídas, o estado brasileiro que mais cobra e aplica recursos de compensação. O cálculo é feito com base nos impactos ambientais causados em razão da construção de diferentes empreendimentos. Além disso, o DF é também uma das nove unidades da federação em que há aplicação direta desses recursos, ou seja, são os próprios empreendedores os responsáveis por realizar as obras que os órgãos ambientais definem como prioritárias, garantindo assim mais agilidade às ações.

Durante a cerimônia também foram assinados o documento de adesão do DF ao Pacto Nacional para Gestão das Águas – desenvolvido pela Agência Nacional de Águas (ANA) e Ministério do Meio Ambiente – e a nomeação de novos auditores ambientais.

 

Mais meio ambiente – conheça outras ações que estão em desenvolvimento

“Tempo de Plantar”: iniciado em 2012, o Programa – desenvolvido por Semarh e Ibram – tem como meta plantar um milhão de mudas nativas do cerrado em áreas públicas, mananciais, parques e unidades de conservação do Distrito Federal.

“Meio Ambiente é Vida”: coordenado pela Subsecretaria de Saúde Ambiental da Semarh, o Programa realiza ações educativas itinerantes nos parques urbanos do DF com o intuito de estimular os freqüentadores a buscar benefícios para sua saúde no convívio com a natureza local.

“Campanha da Qualidade Ambiental”: ação educativa que visa sensibilizar a população acerca da relação entre as questões ambientais (poluição do ar, níveis de ruído e a exposição excessiva à radiação solar) e a saúde.Diariamente, por meio de veículos adaptados, é feita a medição de poluentes atmosféricos (PTS, Fumaça e SO2), níveis de ruído e índice de radiação solar ultravioleta.

“Operação Ar Puro”: desenvolvida pela Semarh em parceria com o Ibram e pelo Batalhão de Policiamento Rodoviário, a ação consiste em verificar os níveis de fumaça e ruídos emitidos pelos veículos movidos a Diesel, além de conscientizar os condutores acerca da importância de manter os veículos em bom estado de conservação, tendo em vista a diminuição da emissão de poluentes e a melhoria da qualidade do ar.

Brasília Ambiental - Governo do Distrito Federal

SEPN 511 - Bloco C - Edifício Bittar - CEP: 70.750-543