Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
29/11/18 às 14h56 - Atualizado em 29/11/18 às 15h00

Na comemoração do seu dia, onça pintada continua ameaçada

Criado pelo Ministério do Meio Ambiente em 16 de outubro de 2018, o Dia Nacional da Onça Pintada passou a ser comemorado, a partir deste ano, em 29 de novembro. O objetivo é a conscientização quanto aos riscos que sofre a espécie. Com a iniciativa, se estimula o sentimento de conservação da natureza e a sobrevivência desses felinos revela a existência de um ecossistema ainda saudável, pois estão no topo da cadeia alimentar, como afirma a bióloga do Ibram Marina Motta, especialista no assunto e monitora de projetos e pesquisas sobre a espécie no Cerrado.

 

De acordo com ela, que coordena a utilização de câmeras trap para a observação da fauna em Unidades de Conservação administradas pelo Instituto, principalmente na Estação Ecológica de Aguas Emendadas, Esecae, em Planaltina-DF, nos últimos quatro anos a onça pintada foi vista por três vezes na região. Uma na Esecae, onde foi monitorada durante um ano, e depois em outros dois registros, um no Parque Nacional de Brasília e um na área rural de Planaltina.

 

“Os maiores desafios enfrentados na preservação da espécie são aumentar a conectividade entre as áreas que têm habitat adequado e trabalhar a coexistência”, diz ela, ao lamentar que o abate de onças comumente ocorrido quando em conflito com humanos. “Com o desmatamento crescendo, aumenta também a possibilidade desse contato entre onças e pessoas, então, administrar esse conflito é fator chave para assegurar a sobrevivência da espécie”, diz ela. Um vídeo alusivo a essa espécie fascinante pode ser visto no link:

Criado pelo Ministério do Meio Ambiente em 16 de outubro de 2018, o Dia Nacional da Onça Pintada passou a ser comemorado, a partir deste ano, em 29 de novembro. O objetivo é a conscientização quanto aos riscos que sofre a espécie. Com a iniciativa, se estimula o sentimento de conservação da natureza e a sobrevivência desses felinos revela a existência de um ecossistema ainda saudável, pois estão no topo da cadeia alimentar, como afirma a bióloga do Ibram Marina Motta, especialista no assunto e monitora de projetos e pesquisas sobre a espécie no Cerrado.

De acordo com ela, que coordena a utilização de câmeras trap para a observação da fauna em Unidades de Conservação administradas pelo Instituto, principalmente na Estação Ecológica de Aguas Emendadas, Esecae, em Planaltina-DF, nos últimos quatro anos a onça pintada foi vista por três vezes na região. Uma na Esecae, onde foi monitorada durante um ano, e depois em outros dois registros, um no Parque Nacional de Brasília e um na área rural de Planaltina.

“Os maiores desafios enfrentados na preservação da espécie são aumentar a conectividade entre as áreas que têm habitat adequado e trabalhar a coexistência”, diz ela, ao lamentar que o abate de onças comumente ocorrido quando em conflito com humanos. “Com o desmatamento crescendo, aumenta também a possibilidade desse contato entre onças e pessoas, então, administrar esse conflito é fator chave para assegurar a sobrevivência da espécie”, diz ela. No dia em que se comemora sua existência, um vídeo sobre essa fascinante espécie pode ser visto neste link: https://www.youtube.com/watch?v=gtJarfZPZBQ

Instituto Brasília Ambiental - Governo de Brasília

IBRAM

SEPN 511 - Bloco C - Edifício Bittar - CEP: 70.750-543