Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
27/09/17 às 13h29 - Atualizado em 17/12/18 às 11h25

IBRAM lança experiência pioneira de sinalização ambiental na Granja do Ipê

O Instituto Brasília Ambiental (IBRAM) lança, nesta quarta feira, 27, um projeto pioneiro em áreas de conservação ambiental no Brasil. Trata-se de experiência inédita na sinalização de trilhas e região de nascentes, que está sendo implantada na Área de Relevante Interesse Ecológico Granja do Ipê (Arie da Granja do Ipê), com placas que foram projetadas e desenhadas com a participação direta das comunidades da região. O projeto inovador, desenvolvido com o apoio do Ministério do Meio Ambiente, compreende também outras atividades de educação ambiental para a adoção de novas práticas e metodologias pelos agricultores familiares da região, visando a produção sustentável.  A troca de experiências é mostrada em cartilhas que também serão lançadas no mesmo evento.

Mas, o destaque são as placas diferenciadas. Além das orientações técnicas, elas foram adaptadas à visão que os próprios moradores têm do local e apresentam inteligentes slogans de conscientização, criados por moradores, agricultores, alunos e professores das escolas. O conjunto de Placas Restritivas, Direcionais e Interpretativas foi abrigado no projeto como Sinalização Participativa, um modelo de relacionamento comunitário e de sensibilização ambiental que o IBRAM levará a todas as outras Aries do Distrito Federal.

O projeto Comunidade de Conservação da Arie da Granja do Ipê foi conduzido pela Coordenação de Educação Ambiental (CODEA) do IBRAM, mas sempre em parceria com as comunidades locais e com o Conselho do Movimento Diálogos da Granja do Ipê, integrado por vários órgãos da sociedade civil. A iniciativa se viabilizou graças a recursos de emenda parlamentar da deputada federal Erika Kokay.

PLACAS CRIATIVAS – A elaboração conjunta das cartilhas e das placas de sinalização educativa nos pontos mais visitados e de relevância ambiental e histórica da área despertou um elevado senso de responsabilidade e proteção por parte de todos, segundo observa a presidente do IBRAM, Jane Vilas Bôas.  Para Luiz Gatto, da CODEA, a experiência interativa gerou uma curiosa e inteligente comunicação nas 54 placas que sinalizam os caminhos. Uma área de Cerrado onde são feitos “despachos” religiosos, por exemplo, é devidamente apontada pelas setas, mas com um destacado slogan criado por um dos alunos de escolas locais, advertindo os praticantes sobre seu uso: “não transforme sua oferenda em lixo”. “Esse singelo alerta resolveu o problema e passou-se a recolher os resíduos”, informa ele.

As demais, igualmente criativas, alertam sobre como se evitar incêndios florestais, resguardar as nascentes e a importância de se preservar o patrimônio histórico e ambiental.  “O Cerrado é inflamável. Não seja você uma faísca”, adverte uma delas. Outras lembram que ali se guarda também, há mais de 60 anos, patrimônios históricos como a mesa de trabalho e relíquias do ex-presidente JK.

Além dos textos, as ilustrações utilizadas, de animais e plantas da fauna, também são produto de concursos entre os alunos das escolas. Uma forma, segundo a presidente do IBRAM, Jane Vilas Boas, de envolver as novas gerações e suas famílias e consolidar uma cultura permanente de cuidado e conservação ambiental. 

Confira a cobertura jornalística do evento.

Brasília Ambiental - Governo do Distrito Federal

SEPN 511 - Bloco C - Edifício Bittar - CEP: 70.750-543