Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
17/04/14 às 20h37 - Atualizado em 17/12/18 às 11h24

Ibram está no GT nacional de softwares públicos

Por meio da servidora Ana Gabriela Ortiz, lotada na Gerel (Sugap), o Ibram está integrando o Grupo de Trabalho (GT) que debate soluções para os softwares públicos brasileiros, composto quase que totalmente por órgãos federais. “Neste GT estou conseguindo me atualizar a respeito das boas práticas de desenvolvimento e gestão de softwares públicos no Brasil, além de ter um contato maior com órgãos que fazem a publicação de dados espaciais na internet por meio do i3Geo”, informa Ortiz.

Não é a primeira vez que ela participa do GT e ressalta a importância de estar fazendo parte desse trabalho. “Trabalho com o i3Geo – primeiro software a ser debatido no Grupo – desde 2007. Fico feliz sabendo que mesmo estando na esfera distrital a minha contribuição ainda é válida. Profissionalmente isto significa um grande aprendizado para mim, tanto na forma de organização de um Grupo de Trabalho autônomo, quanto no conteúdo que é debatido”.

A servidora ressalta também os ganhos que essa participação trará para o Ibram. “Espero poder contribuir com a capacitação dos meus colegas do Ibram repassando o conteúdo aprendido por meio de treinamentos. Desejo também conseguir sensibilizar os setores envolvidos quanto a necessidade de organização e compartilhamento das informações espaciais e que um dia seu uso seja adotado institucionalmente haja vista que este é o melhor software para tal atividade, além de ser brasileiro e gratuito”, destaca.

Ortiz explica que os GTs surgem da necessidade de congregar os diversos órgãos que utilizam ou têm interesse em utilizar os softwares do Portal do Software Público Brasileiro(SPB). “Nos GTs, os órgãos são identificados como patrocinadores (aqueles que têm interesse em investir na melhoria das soluções) e órgãos interessados (entidades com interesse em acompanhar e participar dos trabalhos), além de demais interessados que contribuem de forma voluntária”, ressalta.

Segundo a representante do Ibram, dentre os órgãos participantes é escolhido um órgão coordenador, personalizado na figura de um servidor público federal com conhecimento na área, que tem o papel de organizar os encontros do GT. “Quando um órgão adota um software público o ideal é que ele se integre à rede de colaboradores a fim de ajudar no desenvolvimento deste. Esta colaboração pode ser desde melhorias no código até traduções, manuais, treinamento, etc. A principal ideia é que o GT seja autônomo e conduza o planejamento e execução da gestão do projeto do software. Sendo assim, o software se torna forte e com uma rede de colaboradores cada vez maior“, esclarece.

Questionada sobre quais serão os resultados efetivos do Grupo de Trabalho, Ortiz responde que o GT deve trazer colaborações para o desenvolvimento dos softwares pelos órgãos que utilizam ou sentem a necessidades deles. “A intenção é que o software se desenvolva de forma a atender de uma maneira mais ampla as necessidades dos órgãos, fazendo com que haja uma economia em licenças de softwares pagos e uma maior efetividade na gestão das informações, o que acarreta em uma maior celeridade nos processos e uma resposta mais efetiva para a sociedade. Especificadamente sobre o GT do i3Geo, as ações e iniciativas do grupo se concentram em três linhas: Capacitação, Infraestrutura e Desenvolvimento. A primeira atividade do grupo é no apoio à criação de um ambiente EaD para a capacitação no software”.

A secretária de Logística e Tecnologia da Informação, Loreni Forest, divulgou que a criação dos GTs faz parte de uma mudança conceitual do uso de soluções disponibilizadas no portal do SPB, criado em 2007 para compartilhar programas de computador de interesse público. Além do Ibram, participam do GT: Ministério da Saúde (MS), Ministério do Meio Ambiente (MMA), Ministério de Ciência e Tecnologia r Inovação (MCTI), Instituto de Colonização e Reforma Agrária (Incra), Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e Secretaria Municipal de Manaus (Semsa). As ações e iniciativas do GT para a administração pública federal se concentrarão em formação, infraestrutura e desenvolvimento. 

Brasília Ambiental - Governo do Distrito Federal

SEPN 511 - Bloco C - Edifício Bittar - CEP: 70.750-543