Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
23/05/17 às 11h10 - Atualizado em 17/12/18 às 11h25

IBRAM encerra participação na AgroBrasília

O Instituto Brasília Ambiental (IBRAM) encerrou, no último sábado (3), sua participação na 10ª edição da AgroBrasília. O órgão, que também completa uma década neste mês de maio, esteve presente na feira ao longo dos cinco dias oferecendo palestras, orientações sobre o Cadastro Ambiental Rural (CAR), distribuindo publicações e materiais educativos do órgão, entre outras atividades.

A atividade integrou a programação de aniversário do IBRAM, mas já há planos para voltar no próximo ano com ainda mais serviços. “Temos grande relação com o meio rural e é muito importante essa oportunidade de estreitar os laços com o campo. Por ter sido nossa primeira experiência com stand próprio, creio que o saldo foi positivo e vamos aprimorar para os próximos anos”, afirma Juliana de Castro Freitas, responsável pela Gerência de Cadastro Ambiental Rural (GECAR).

Em 2016, a AgroBrasília movimentou R$ 600 milhões em negócios, impulsionados pelos 422 expositores e 82 mil visitantes. Ainda não foram fechados os números deste ano, mas a organização do evento esperava receber um público de 98 mil pessoas e movimentar R$ 650 milhões. Participaram 430 expositores, entre eles a Secretaria da Agricultura, Abastecimento e Desenvolvimento Rural e a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Distrito Federal (Emater-DF).

Foto 4 Foto 5

fotos: Rodrigo Ramthum/Ascom Ibram

Ribeirão Sobradinho

A Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do DF (Adasa) foi anfitriã da solenidade de assinatura do contrato para elaboração do diagnóstico ambiental do Ribeirão Sobradinho. O estudo embasará a criação da Unidade de Conservação na região, incluindo o Parque Canela da Ema. O objetivo é realizar análises técnicas para definir uma poligonal ideal, levando em conta as áreas de abrangência dos parques já existentes na região.

A assinatura ocorreu durante a AgroBrasília, no estande da Adasa, no dia 18 de maio. O titular da Coordenação de Unidades de Conservação do Instituto, Paulo César Magalhães, representou o órgão na solenidade.

O ribeirão, que nasce próximo ao condomínio Alto da Boa Vista e tem 28km de extensão até chegar ao rio São Bartolomeu, percorre chácaras, propriedades rurais e áreas públicas em 153km² de drenagem, sofre há mais de 20 anos com a ocupação irregular ao longo de suas margens. 

*Com informações da Adasa

Foto 2 - Crédito  Divulgação Foto 3 - Crédito  Divulgação

Brasília Ambiental - Governo do Distrito Federal

SEPN 511 - Bloco C - Edifício Bittar - CEP: 70.750-543