Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
29/08/13 às 20h10 - Atualizado em 17/12/18 às 11h24

Garagens de ônibus interditadas na operação SOF Sul buscam regularização junto ao Ibram

“A fiscalização age não só para punir, mas também com o objetivo de trazer as empresas para o cumprimento da legislação ambiental, e dentro dessa perspectiva a operação foi muito positiva”, a avaliação é de Leider Oliveira, coordenador de fiscalização do Ibram, sobre o resultado da Operação SOF Sul, realizada, no início deste mês, em nove empresas de ônibus coletivos do Distrito Federal.

A operação interditou cinco garagens e aplicou multas que variaram de 14 mil a 140 mil, num total de R$ 280 mil. Porém, as empresas multadas e interditadas já estiveram no Ibram, reconheceram que seus procedimentos estavam errados, e tomaram as primeiras iniciativas para regularizar a situação.

O principal problema encontrado foi a destinação errada dos resíduos de petróleo, “que envolvem desde a área de manutenção das empresas até a de abastecimento”, explica Edênio Gustavo de Carvalho Sales, gerente de inteligência e operações da Sulfi. Segundo ele foram encontrados: sistema separador de água e óleo ineficiente, não compatível com a estrutura da empresa; ausência de canaletas; destinação incorreta dos subprodutos perigosos, mal funcionamento de sistema de drenagem oleosa, tanques subterrâneos que deveriam ter sido desativados devido ao grande risco de vazamento de óleo combustível, entre outras irregularidades.

Edênio esclarece que com o não atendimento à legislação ambiental, as empresas estavam colocando em risco o córrego do Guará. “Os efluentes não tratados estavam sendo jogados na galeria de águas pluviais que desembocam no córrego”, explica.

O coordenador informa que todas as empresas, que apresentaram descumprimento da legislação ambiental, estão em vias de regularização de documentos e de procedimentos.

 

 

 

Brasília Ambiental - Governo do Distrito Federal

SEPN 511 - Bloco C - Edifício Bittar - CEP: 70.750-543