Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
2/03/18 às 10h02 - Atualizado em 2/03/18 às 10h05

Atropelamento de fauna – problemas e consequências

As estradas possuem uma variedade de efeitos ecológicos, incluindo a destruição do habitat no entorno da rodovia, poluição proveniente da pavimentação e dos veículos que trafegam, erosão no entorno, sedimentação dos corpos hídricos, alteração química dos solos, mudança no comportamento de algumas espécies e o atropelamento de fauna.

As estradas podem agir como barreiras ao movimento de animais, contribuindo para uma redução do fluxo gênico entre populações de determinadas espécies de animais silvestres.

O isolamento e/ou alteração de estruturas de comunidades e populações pela construção de uma rodovia podem ser mais negativamente significativos para a conservação do que o atropelamento para uma determinada espécie. Esse impacto é maior principalmente para as espécies que vivem em baixa densidade populacional ou com hábitos ecológicos restritos ou específicos.

Existem inúmeros fatores que interferem na mortalidade de fauna nas rodovias, tais como tráfego de veículos, paisagem do local, afugentamento, atração de carniceiros à pista, a capacidade e velocidade de travessia do animal e densidade de indivíduos no entorno. As conseqüências do atropelamento a uma dada espécie estão intrinsecamente relacionadas à estrutura (densidade e dinâmica) da população existente no seu entorno. Desta maneira, quanto maior a população menor serão os efeitos do atropelamento sobre a estrutura e a taxa de crescimento de uma população de uma determinada espécie e vice-versa.

Brasília Ambiental - Governo do Distrito Federal

SEPN 511 - Bloco C - Edifício Bittar - CEP: 70.750-543