Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
5/03/21 às 8h25 - Atualizado em 10/03/21 às 9h08

A3P do Brasília Ambiental se reorganiza e foca na questão humana

Para atingir as metas de sustentabilidade do órgão é de extrema importância que cada servidor assuma sua responsabilidade ambiental. A afirmação é do coordenador da A3P (Agenda Ambiental na Administração Pública) do Instituto Brasília Ambiental, o analista em políticas públicas e gestão governamental, Webert Oliveira Ferreira. Ele pretende, este ano, sensibilizar o maior número possível de servidores do Instituto para fazerem parte da Comissão que coordena a Agenda, e que adotou como prioridade, neste momento de pandemia, a questão humana.

 

Conduzido à coordenação da A3P no ano passado, Webert Ferreira, teve que usar de muita criatividade para, em meio à pandemia, que levou o Instituto a adotar o Teletrabalho, manter a Agenda com algum tipo de atividade. Por isso, seu foco em 2021 é recompor a Comissão, que hoje conta com 14 pessoas nomeadas, mas muitas não mais ativas por terem saído do órgão ou mudado de setor. “O ideal é que a A3P conte com um ou dois representantes de cada setor. Por isso, solicito que cada área indique pelo menos um servidor motivado para integrar a Comissão. Ele será um replicador das ações”, esclarece, ressaltando a importância da Agenda, principalmente em um órgão ambiental.

 

A gestão atual tem como foco trabalhar a questão humana dentro do órgão, e busca a integração do servidor com o trabalho e com as práticas de sustentabilidade. “Tendo em vista que a A3P explora seis eixos temáticos, a intenção da nossa gestão para este ano, que mantém o isolamento social adotado por quase todo 2020, é focar nos eixos de capacitação e valorização humana. Então, nosso desafio é como valorizar nossos servidores? Como trazer a possibilidade de capacitação e a atividade de bem estar que gerem uma autonomia e uma criação espontânea na melhoria da qualidade de vida das pessoas?”, explica o coordenador.

 

Feira de Produtos Orgânicos produzido pela A3P antes da pandemia.

A coordenação da A3P pretende ir muito além da questão financeira. Para o coordenador a redução de custo, que é um dos objetivos da Agenda, acontece automaticamente, de forma natural, a partir do momento que cada servidor assume a responsabilidade no seu trabalho, e entende o funcionamento do órgão como um todo.

 

Vídeos educativos – Ferreira destaca que a Agenda não ficou parada em nenhum momento desde o início da pandemia. “Só mudamos as ações dela por conta das condições de distanciamento”. Um exemplo foram os vídeos produzidos em 2020 sobre como os servidores do órgão poderiam tratar seus resíduos dentro de casa, como poderiam criar modelos mais sustentáveis em seus lares, já que todos estavam em teletrabalho.

 

Os vídeos foram veiculados no site e nas mídias sociais do Instituto. Fizeram tanto sucesso que chamou a atenção de parceiros que estavam fazendo iniciativa semelhante. Essa afinação de propósitos culminou com a criação de um Grupo Interestitucional, do qual, além do Brasília Ambiental, fizeram parte SLU (Serviço de Limpeza Urbana), Adasa (Agência Reguladora de Água, Energia e Saneamento) e a Sema (Secretaria de Meio Ambiente). Durante o ano de 2020 este Grupo produziu uma série de vídeos educativos, que integram a campanha Continue Acertando, com a temática da sustentabilidade ambiental, ampliando o debate e envolvendo toda a sociedade, clique aqui e veja.

 

O Grupo se transformou no Comitê Brasília Recicla, instituído com publicação no DODF, do qual passou a fazer parte também a Secretaria de Comunicação (Secom). A previsão é que agora em 2021 este Comitê produza vários novos vídeos com aprofundamento e divulgação maior da causa ambiental.

 

Certificação – Com relação às ações internas, devido à pandemia, o envio dos relatórios ficou prejudicado. A nova gestão retoma em 2021 o envio desses documentos a partir da chamada do Ministério do Meio Ambiente para capacitação do Sistema Ressoa (Sistema Certificador da A3P), que ocorrerá até o dia 31 de março. “É importante que o órgão como um todo se mobilize para a entrega desses relatórios, sob o risco de não de adquirir a certificação de 2021”, reforça o coordenador.

 

Rodas de Comunicação Não Violenta que aconteciam no CPS antes da pandemia.

Sustentabilidade – A A3P é um programa do Ministério do Meio Ambiente, que objetiva estimular os órgãos públicos do país a implementarem práticas de sustentabilidade. A adoção da A3P demonstra a preocupação do órgão em obter eficiência na atividade pública enquanto promove a preservação do meio ambiente. Ao seguir as diretrizes estabelecidas pela Agenda, ó órgão público protege a natureza e, como resultado, reduz seus gastos. A Agenda se destina às três instâncias de órgãos públicos: federal, estadual e municipal. E aos três poderes: executivo, legislativo e judiciário.

 

Mesmo sendo voluntária, a adesão à A3P é cada vez maior no País. O que deixa claro que os órgãos públicos estão cada vez mais tomando consciência de que as diretrizes da Agenda são uma exigência dos tempos modernos, e que a sociedade hoje exige práticas que tenham como princípio a sustentabilidade do planeta.

Brasília Ambiental - Governo do Distrito Federal

SEPN 511 - Bloco C - Edifício Bittar - CEP: 70.750-543