Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
23/03/18 às 21h06 - Atualizado em 17/12/18 às 11h25

8º Fórum Mundial da Água: “Juntos somos mais fortes”

“Foi muito legal, ver todos os servidores do IBRAM no stand da Vila Cidadã, participando e explicando como educadores ambientais. Colegas de todas as superintendências do Instituto se desdobraram, como uma só equipe, e foram essenciais para valorizar o trabalho realizado pela Coordenação de Educação Ambiental do IBRAM, que fez especial sucesso no evento. “Esse esforço não tem preço. Acho que esse foi um ganho importante a nossa participação no Fórum e a nossa marcar vai ficar. A nossa união mostrou que juntos somos mais fortes”, comemorou a superintendente Vandete Maldaner, ao fazer o balanço sobre a participação do Instituto no 8º Fórum Mundial da Água.

Administrados pela Patrícia Valls, coordenadora da Monitoramento do IBRAM, e pela Karine Karen, gerente da Recursos Hídricos, dirigentes e servidores do Instituto tiveram uma presença assídua e efetiva durante todo o evento, tanto recepcionando e explicando os programas e ações desenvolvidos  aos visitantes na Vila Cidadã, quanto na participação nos grupos de discussão e palestras do Espaço Expo, que contou com programas como o “Adote uma Nascente”, “Como Pode Um Peixe Vivo” e uma apresentação muito bem elaborada sobre a Estação Ecológica de Águas Emendadas juntamente com as Unidades de Conservação administradas pelo IBRAM – estas conduzidas pela superintendente de áreas Protegidas Lia Sá e o coordenador de Unidade de Conservação Paulo César Magalhães, além de convidados – despertaram a atenção de muitos participantes dos eventos.

standIbram                                                                                              Jovens contribuindo com a confecçao de maquete   

Outras palestras importantes foram feitas pelo superintendente Marcos Felix sobre as ações de fiscalização do órgão e seu valor na proteção de nossas bacias hidrográficas, rios e córregos, diante da permanente ameaça do adensamento urbano e invasões. “O Fórum nos proporcionou uma troca de experiências e aprendizado muito grande, além de podermos registrar que o IBRAM está atendo à fiscalização das nascentes e ações que envolvem a proteção dos recursos hídricos, podemos sentir a importância de nossas ações, quando apresentada ao publico”, avaliou ele.

Com um público estimado em cerca de cem mil pessoas, que superou as expectativas dos organizadores, durante os sete dias do 8º Fórum Mundial da Água, o Instituto pôde mostrar ao Brasil e ao mundo sua atuação na defesa e manutenção dos recursos hídricos do Distrito Federal. O público do DF, estudantes, crianças e adultos, também conheceram esses esforços, diante de maquetes das nossas bacias hidrográficas, que eram coloridas de forma colaborativa pelos alunos e professores que visitavam o estande. Equipes da Coordenação de Flora divulgaram também o Cadastro Ambiental Rural, CAR, e explicaram aos visitantes curiosidades sobre nosso Cerrado e as atividades desenvolvidas pelo IBRAM na proteção nas unidades de conservação, e os trabalhos de fiscalização e licenciamento visando à proteção do meio ambiente.

vila cidadã 
 Público na Vila Cidadã

O IBRAM também marcou presença no projeto Produtor de Água no Pipiripau, desenvolvido em parceria com outros órgãos do GDF, tanto no estande no Espaço Expo quanto na visita de campo realizada na quarta-feira, dia 21 de março, e no lançamento do livro especial “Plantadores de Água”, editado pela Adasa, um dos eventos mais prestigiados do evento, em que Vandete Maldaner falou da importância estratégica da aproximação entre os órgãos ambientais. E a Esecae, por sua vez, foi destaque também entre as visitas programas a unidades de conservação. Na quinta-feira, 22 de março, uma comitiva de participantes do Fórum, entre os quais pelo menos nove pesquisadores estrangeiros, participaram de uma expedição à Estação, do plantio de 150 mudas nativas do cerrado, cedidas graças a uma parceria com o programa Reflorestar, da Secretaria da Agricultura e do Departamento de Parques e Jardins da Novacap. Na Esecae, os visitantes, após trilhas guiadas à Lagoa e ao Monumento, pela equipe da Sugap, foram recebidos com um almoço especial com pratos típicos do Cerrado – como Pequi e Gueroba – oferecido pela organização internacional WWF, que também apoiou a iniciativa e fez palestras sobre seu trabalho da defesa das águas. A visita se repetirá neste sábado, 24 de março, com novos convidados.

Realizado pela primeira vez no Hemisfério Sul, o 8º Fórum Mundial da Água, reuniu em Brasília, entre os dias 17 a 23 de março, além de um público recorde, 12 chefes de Estado, 134 parlamentares e 70 ministros de 56 países. O evento acontece a cada três anos e já passou por Daegu, na Coréia do Sul (2015); Marselha, na França (2012); Istambul, na Turquia (2009); Cidade do México, no México (2006); Kyoto, no Japão (2003); Haia, na Holanda (2000); e Marrakesh, no Marrocos (1997). A próxima edição, em 2021, será em Dacar, no Senegal, e terá como tema Segurança Hídrica para Paz e Desenvolvimento.

Brasília Ambiental - Governo do Distrito Federal

SEPN 511 - Bloco C - Edifício Bittar - CEP: 70.750-543